Vírus geneticamente modificado pode a aumentar a memória do seu cérebro

Vírus geneticamente modificado pode a aumentar a memória do seu cérebro

7 de Março de 2011 1 Por Tiago

Cientistas desenvolveram um vírus geneticamente modificado, que quando introduzido diretamente no cérebro, é capaz de aumentar a capacidade de memorização.

O processo de modificação do cérebro é idêntico ao processo atualmente usado, para apagar memórias, em pacientes traumatizados por más experiencias de vida. Desta forma, é possível modificar quimicamente o estado da memória, seja este para a apagar ou fazer com que esta se perlongue por mais tempo.

O processo foi experimentado em ratos e a conclusão dos resultados, foi vista como satisfatória pelos cientistas.

Há alguns anos atrás, os cientistas mostraram que a inibição de uma enzima, conhecida por proteína quinase M ζ, causava um desvanecimento mais rápido (que o normal) da memória.

Recentemente, os cientistas publicaram um trabalho mostrando que o tratamento, também pode funcionar de forma inversa. Como um aumento da quantidade desta enzima, no cérebro de um rato, foi possível verificar que as memorias permanecia por muito mais tempo.

Apesar de os resultados sugerirem um aumento da capacidade de memorização nos seres humanos, esta pesquisa (até ao momento) apenas foi conduzida em ratos e testada apenas em certos tipos de memórias associativas.

Um dos principais problemas deste tratamento é a forma como a proteína quinase M ζ será administrada. Sendo que esta, não poderá ser aplicada através da ingestão oral, fica a dúvida, se será (ou não) aplicada através de uma “agulha gigante”, diretamente no cérebro.

Ainda assim, o tratamento parece ser bastante promissor, mesmo que a pesquisa ainda esteja a dar os primeiros passos.