Universo poderá implodir mais cedo do que se pensava

Universo poderá implodir mais cedo do que se pensava

17 de Dezembro de 2013 1 Por Tiago

Segundo os cientistas, o Universo não é imortal. Mais cedo, ou mais tarde este poderá expandir-se infinitamente e, eventualmente, todas as estrelas se irão extinguir e morrer, ou o Universo irá colapsar sobre si mesmo.

Estas teorias não são recentes e até agora, os cientistas acreditavam que qualquer destes cenários iriam demorar muito, mas mesmo muito tempo a acontecer. Contudo, um grupo de cientistas, da Universidade do Sul da Dinamarca, tem vindo a explorar a teoria em que o Universo irá colapsar, e segundo os mesmos, esta é a hipótese mais provável.

A implosão do Universo ou “transição de fase”, como os cientistas lhe chamam, pode acontecer quando o campo, em que uma partícula de Higgs manifesta uma mudança de valor das suas forças, fazendo com que cada partícula do Universo aumente em massa, milhares de milhões de vezes.

O aumento de peso dessas partículas irá empurrar todo o Universo para um único ponto, isto é chamado de singularidade. Desta forma, tudo irá desaparecer. Em suma, a transição de fase é o oposto do Big Bang (ou Grande Explosão), a famosa teoria de desenvolvimento do Universo. Na verdade, esta nova teoria foi criada com base da teoria do Big Bang.

Muitos foram os físicos que calcularam e teorizaram a respeito da transição de fase, no entanto, a equipa dinamarquesa de cientistas acredita que os seus cálculos são os mais precisos de sempre. O que torna esta teoria, ainda mais assustadora.

Os cientistas afirmam, não só, que o Universo entrará em colapso, mas também que irá acontecer mais cedo do que se pensava. Na realidade, o Universo poderá já estar, neste preciso momento, a colapsar sobre si mesmo.

Mas não desespere já, segundo este mesmos cientistas, a teoria poderá ter dois desfechos, e a segunda possibilidade é a hipótese da transição de fase nem sequer vir a acontecer. Este conceito baseia-se no vago conhecimento, que dispomos, relativamente à partícula de Higgs e outra partículas que possam existir, mas que não temos conhecimento.

Via: Universidade do Sul da Dinamarca
Créditos de Imagem: Wiki Commons