Tecnologia

Streaming é mesmo a nova forma de assistir a desportos?

A estreia do Barcelona na Liga dos Campeões foi incrível, uma goleada de 4 a 0 sobre o PSV. O jogo certamente foi um dos tópicos das rodas de conversa no serviço no dia seguinte, mas, alguém mais perdido certamente perguntou: “não vi o jogo, passou em qual canal?”. A resposta para esta pergunta é certamente impressionante: nenhum canal exibiu a partida. O Facebook transmitiu o jogo de maneira exclusiva, resultado de uma parceria com o canal do Esporte Interativo. A situação se repetiu nas oitavas de final entre o Barcelona e o Lyon.

O Cruzeiro também estreou no principal campeonato continental com transmissão exclusiva pelo Facebook. Na ocasião, a equipa brasileira derrotou o Huracán na Argentina e quem estava no Brasil só teve a oportunidade de ver o jogo pela Internet ou ouvir pelo rádio. Com os dois campeonatos intercontinentais entre clubes mais importantes do mundo tendo transmissões exclusivas pela internet, vemos que existe uma mudança significativa acontecendo: os desportos tradicionais estão a passar para o mundo digital.

Esta mudança é positiva, veja bem, a Netflix é uma plataforma considerada melhor e mais acessível que as TVs por assinatura. Logo, com o tempo, podemos esperar que os jogos cheguem a mais residências que nos dias atuais. Os fãs de desporto também não dependerão exclusivamente da TV para assistir aos jogos. O computador, smartphone ou tablet podem ser utilizados sem grandes problemas, não existe mais a guerra pelo controlo remoto. Mas é claro, TVs com conexão de internet já existem há vários anos, logo também será possível ver os jogos nas telas maiores.

Sites de apostas já começaram a entrar na onda das transmissões das partidas online. A ideia é facilitar a implementação de apostas ao vivo, modalidade em que o jogador tenta a sorte ao longo dos jogos. As plataformas já se estão a modernizar com olho neste novo nicho de mercado, oferecendo um serviço dois em um. Por exemplo, o Rivalo tem versões para computador e celular, além de contar com um sistema de apostas ao vivo bem aprimorado. O site, inclusive, costuma transmitir alguns jogos de e-sports, provavelmente um teste para possíveis transmissões futuras de desportos tradicionais.

A transmissão virtual também tem problemas

É preciso que seja feita a seguinte pergunta: o Brasil está mesmo pronto para este novo modo de transmitir jogos? Grandes cidades até contam com conexões rápidas e de qualidade, devido à grande oferta. No entanto, pequenas cidades costumam ficar à mercê de poucas operadoras que podem, em alguns casos, entregar um serviço lento e de baixa qualidade.

Outro problema que podemos ter em um futuro não muito distante está associado à franquia de dados. Atualmente, os serviços de Internet Banda Larga não limitam a quantidade de dados que um cliente pode utilizar ao longo do mês. Mas, este tópico vem sendo alvo de discussões constantes na Anatel, as operadoras querem implementar limites, mas isso pode prejudicar muito os usuários de serviços de Streaming, um dos maiores responsáveis pelo consumo de dados.

Outro problema sério é o atraso associado às transmissões pela Internet. Para se ter uma noção, quem assistiu ao jogo entre o Cruzeiro e o Huracán pelo Facebook percebeu que havia um atraso de cerca de um minuto em relação ao rádio. Isso faz toda a diferença para o fã do desporto. Afinal de contas, se os 5 segundos de atraso da TV a cabo já eram suficiente para ouvir o grito do seu vizinho na hora do golo, imagine agora que, com um atraso de um minuto, quem ouve os jogos pelo rádio terá tempo suficiente para soltar os famosos foguetes. Logo, quem assiste pela Internet ouvirá as explosões e comemorações momentos antes dos golos, o que tira boa parte da emoção das partidas. Assim, até aqueles que não tinham problemas com vizinhos fanáticos, passarão a ser prejudicados pelos torcedores de bairros vizinhos.

Podemos concluir que a transmissão de jogos e eventos desportivos pela Internet até traz diversas vantagens. Além do maior alcance, modalidades pouco populares podem ter seu espaço. Isto não vem sem os desafios técnicos e a necessidade de alterar o hábito de alguns torcedores. No entanto, não se engane: o streaming já é o presente das séries e filmes e o futuro dos desportos.

Pode gostar também

More in:Tecnologia