Primeiro planeta a orbitar duas estrelas, detetado pelo telescópio Kepler

Primeiro planeta a orbitar duas estrelas, detetado pelo telescópio Kepler

20 de Setembro de 2011 1 Por Tiago

Lançada a 7 de março de 2009, a sonda Kepler tem feito o seu trabalho na busca por planetas extrassolares nos confins do Universo.

Recentemente, a sonda que faz parte de mais uma das missões de reconhecimento da NASA detetou pela primeira vez, um planeta a orbitar duas estrelas a cerca de 200 anos-luz da Terra.

Segundo o investigador William Boruckias, este planeta circumbinário apelidado de Kepler-16b, vem aumentar as probabilidades de existir vida na nossa galáxia (apesar de este ser gasoso e pouco propicio a gerar vida), devido ao facto de grande maioria das estrelas existentes na Via Láctea fazerem parte de um sistema binário.

Kepler-16b vem confirmar as teorias que se especulavam há décadas pelos cientistas, acreditando na possibilidade de existirem planetas circumbinários.

A análise das imagens captadas pelo telescópio espacial Kepler, permitiu aos investigadores identificar uma atenuação do brilho das estrelas mesmo quando estas não se eclipsavam uma a outra, revelando a existência de um terceiro corpo.

Essa atuação de brilho, designada como eclipses terciários e quadernários, surgem em intervalos de tempo irregulares, indicando as estrelas se encontravam em diferentes posições orbitais a cada vez que o terceiro corpo passava.

Este fenómeno, mostrou que Kepler-16b (o terceiro corpo), se encontrava a circular as duas estrelas, numa ampla orbita circumbinária.

Recorrendo aos tempos dos eclipses, foi possível determinar a força gravitacional exercida pelo planeta sobre as estrelas. Com base nesses cálculos, os cientistas poderem afirmar que Kepler-16b é um planeta inóspito, frio, constituído por metade rocha e metade gás e com um tamanho idêntico ao de Saturno.

Sabe-se também, que as estrelas orbitadas por Kepler-16b são ambas menores do que o nosso Sol (uma delas tem 69% e ou outra apenas 20% da massa da nossa estrela) e que um ano neste planete equivale a 229 dias terrestres.

Embora a orbita de Kepler-16b seja idêntica à da orbita de Vénus, este encontra-se fora da zona habitável (onde há maior probabilidade de existir água líquida), porque as suas estrelas são mais frias do que o Sol.

Kepler-16b faz lembrar Tatooine, o planeta circumbinário tão procurado por Luke Skywalker, o herói do filme “A Guerra da Estrelas”. Se fosse eu ter-lhe-ia chamado Tatooine

Fonte: NASA | Via: Gizmag
Imagens: NASA/JPL-Caltech/R. Hurt