Posicionamento quântico mais fiável e preciso que o GPS

Posicionamento quântico mais fiável e preciso que o GPS

20 de Maio de 2014 2 Por Tiago

Muitos de nós (se não a maioria) já não viaja sem o GPS. Este Sistema de Posicionamento Global, criado em 1963, foi criado para superas as limitações de anteriores sistemas (ou meios) de navegação.

Contudo, mesmo o GPS tem as suas limitações. Muitas vezes, este induz-nos em erro, dando-nos direções erradas por não obter sinal suficiente, dos satélites em orbita, ou até por não obter qualquer sinal.

Para contornar este problema, está ser estudado e desenvolvido um novo sistema de posicionamento, baseado na mecânica quântica, que prometer não voltar a enganar-nos, como os actuais sistemas GPS.

O Posicionamento Quântico pode ser obtido através de um acelerómetro quântico, que utiliza um laser para resfriar átomos a uma temperatura, um pouco acima do zero absoluto. O laser retém os átomos em vácuo e por fim, um segundo feixe laser monitoriza-os, medindo as perturbações provocadas por forças externas. Estas medições tronam-se cálculos, que atuam como um GPS.

Sistema de posicionamento GPS

Há superfície, o GPS é extremamente útil, por baixo de água é completamente inútil. Por essa razão, os submarinos serão os primeiros a beneficial desta tecnologia. Atualmente, os submarinos utilizam acelerómetros capazes de medir o movimento. No entanto, este não é um sistema de posicionamento exato e a precisão extremamente importante.

Os cientistas esperam testar um protótipo, deste acelerômetro quântico, em terra, já no próximo ano e integra-lo no sistema de navegação de um submarino britânico, em 2016.

Além de não necessitar de conceções a satélites no espaço, o Posicionamento Quântico é cerca de 1.000 vezes mais preciso que o GPS. Por estes motivos, é mais do que obvio que a tecnologia venha, rapidamente, a ser integrada nos nossos smartphones, carros e dispositivos de navegação.

A equipa que está a desenvolver esta tecnologia acredita que é perfeitamente possível dimensionar os acelerómetros quânticos para tamanhos inferiores, permitindo uma produção em massa e integração em dispositivos móveis.

De uma forma ou de outra, mais cedo ou mais tarde, esta tecnologia irá ser necessária. Visto que os atuais satélites GPS estão a ficar velhos e mais suscetíveis a falhas. Violentas tempestades solares poderão, também, levar a avarias ou total destruição destes satélites.

Dentro de poucos anos a tecnologia GPS poderá virar obsoleto, para dar lugar a um, mais fiável e exato, sistema de Posicionamento Quântico.

Via: New Scientist