Ponte electrónica neuronal ajuda ratos paralisados a andar novamente

Ponte electrónica neuronal ajuda ratos paralisados a andar novamente

7 de Dezembro de 2010 2 Por Tiago

A semana passada ouvimos falar sobre a inversão da degeneração (devido à idade) nos ratos. Esta semana as novidades trazem grandes avanços no que toca aos efeitos devastadores das lesões na espinal medula.

Uma equipa de investigadores da UCLA (Universidade da Califórnia, Los Angeles) mostrou um novo sistema que permite aos roedores, recuperar o movimento de marcha das patas traseiras, garantindo o controlo do andar, que responde segundo o movimento das pernas da frente.

No laboratório da UCLA, o investigador V. Reggie Edgerton tem vindo a desenvolver uma ponte electrónica neuronal, que permite transportar impulsos electrónicos através da espinhal medula, aproveitando dos “circuitos” neuronais que permaneceram intactos mesmo após terem sido cortados do cérebro.

Os eléctrodos nas pernas da frente do rato estão ligados para um microprocessador nas suas costas. Quando o processador detecta movimento (neste caso o andar), envia um impulso electrónico para o eléctrodo ligado à medula espinhal danificada, que por sua vez “acciona o andar” das pernas traseiras paralisadas.

Até agora, os testes apenas só foram realizados numa escada rolante. Mas segundo parece, o resultado foi a recuperação total e perfeita, da capacidade de locomoção dos ratos, sem que estes necessitem de ajuda externa.

Mas esta proeza médica será extremamente difícil de replicar em seres humanos, devido ao simples facto de sermos bípedes.

Ao que parece, a ciência medica tem evoluído bem mais no tratamento das doenças dos nossos pequenos amigos ratos, do que nas nossas próprias doenças. Mas são estes os avanços, que promovem novas ideia e novas perspectivas, na busca pela resolução de problemas como estes.