Poderoso escudo magnético irá testar os limites da física

Poderoso escudo magnético irá testar os limites da física

15 de Maio de 2015 0 Por Tiago

Embora a física seja considerada uma ciência exata, muitas vezes é ultrapassada por lacunas que desafiam o seu próprio Modelo Padrão. Como por exemplo: a meteria escura, a gravidade ou o desequilíbrio entre a matéria e antimatéria, que não são explicáveis através da atual física.

Mas como a física não se conquista apenas com um lápis ou uma caneta, um grupo de investigadores alemães, da universidade Technische Universität München (TUM), está a desenvolver uma poderosa ferramenta, que poderá ultrapassar essas lacunas.

Os campos magnéticos penetram facilmente a matéria.

Criar um espaço praticamente desprovido de campos magnéticos é, por si só, um enorme desafio. Mas graças a esta equipa, foi possível desenvolver um escudo capaz de amortecer campos magnéticos, de baixa frequência, mais de um milhão de vezes.

Com a ajuda de uma liga de níquel-ferro, os investigadores foram capazes de criaram um espaço, que possui o mais fraco campo magnético do nosso sistema solar. Sendo 10 vezes mais eficaz, que o anterior melhor escudo, na realização de experiencias de alta precisão.

Estas características vão permitir a medição de partículas a um nível precisão tão elevado, que poderão ser detetados comportamentos desconhecidos pela física e desta forma, definir bases para a investigação de novas partículas.

Ao contrário do Grande Colisor de Hadrões (LHC), que acelera as partículas para que estas colidam entre si, o campo magnético ajudará a encontrar desvios sutis, fora do habitual.

Com a ajuda deste escudo, será possível realizar um numero ilimitado de experiencias, entre as quais: testar a distribuição de cargas de um isótopo de xénon. Caso a distribuição não corresponda ao previsto, pelo Modelo Padrão, poderá ser uma pista para a existência de uma partícula desconhecida.

Na pior das hipóteses, tecnologias como estas tendem a desafiar os limites da física (assim como tudo que julgamos saber acerca do cosmos), podendo revelar pistas importantes para o aprofundamento dos nossos conhecimentos, sobre o Universo.

Fonte: TUM
Créditos de imagem: Astrid Eckert/TUM