Jovem paralisado dará pontapé de saída no Mundial de 2014, com ajuda de exosqueleto controlado pela mente

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

O mundial de 2014, a realizar-se no Brasil, pretende dar mais ao mundo, do que apenas futebol. Um exemplo disso mesmo, é o facto de a abertura do campeonato ser dada pelo pontapé de saída de um jovem paralisado da sinta para baixo, com a ajuda de um exosqueleto.

Munido de um exosqueleto, controlado através da mente, um jovem terá a honra de dar o primeiro chuto cerimonial, que dará inicio ao campeonato do mundo de seleções, num palco onde irão perfilar os melhores jogadores de futebol, do mundo.

Walk Again Project (Projeto Andar de Novo) é o nome deste projeto, desenvolvido pela Universidade Duke, localizada no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos da América.

O projeto visa proporcionar, a adolescentes paralisados, a capacidade de andar novamente. Tendo em conta que os pacientes (que receberam o exosqueleto) perderam a capacidade de enviar sinais nervosos para os seus membros inferiores (devido a lesão), agora poderão faze-lo graças a um dispositivo, capaz de envia estes sinais cerebrais diretamente para o exosqueleto.

Através de um “headset”, com capacidade para detetar e ler ondas cerebrais, através do couro cabeludo do paciente, os sinais e estímulos motores serão enviados, através de uma plataforma sem fios, para o exosqueleto. Este irá ler e interpretar os sinais, e executar o movimento comandado.

De momento ainda não foi escolhido o jovem que dará o pontapé de saída no Mundial de 2014. Contudo, sabe-se que será a partir de um pequeno grupo de pacientes, pré-aprovados, que sairá o nome do contemplado.

Este é mais um importante passo rumo à total reabilitação de pacientes paralisados. E o Mundial poderá impulsionar, ainda mais, o desenvolvimento desta tecnologia. Futuramente, os exosqueletos serão capazes de devolver os sinais ao cérebro, permitindo que os utilizadores sentiam os seus membros verdadeiros, bem como os próprios membros robóticos.

Fonte e Créditos de imagem: Duke

Partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Artigos Relacionados
Comentários