Nave espacial suíça será testada no próximo ano

Nave espacial suíça será testada no próximo ano

20 de Março de 2013 3 Por Tiago

A companhia Swiss Space Systems (S3), responsável pelo desenvolvimento de sistemas espaciais, conseguiu juntar mais de 184 milhões de euros, para construir uma nave espacial autónoma, capaz de lançar satélites para órbita de forma rápida e eficiente.

A S3 calculou que serão necessários apenas cerca de 8 milhões de euros, para enviar uma carga de 250kg, por satélite, até uma orbitar de 700km da Terra. Apesar de parecer um valor astronómico, estes custos são cerca de quatro vezes menores que os atuais.

S3 nave espacial acopulada num Airbus A300

Para conseguir enviar satélites para orbita, a S3 irá depender de três fazes diferente, no processo:

  • Na primeira fase, a pequena nave espacial será levada até aos 10km de altitude (aproximadamente), por uma aeronave Airbus A300;
  • De seguida, a nave espacial desprender-se-á do dorso da aeronave e serão disparados os motores de foguete, levando-a até aos 80km de altitude;
  • Por fim, a 80km de altitude, a nave espacial abre as suas portas para deixar sair o satélite. Este, por sua vez, acionará os seus motores de foguete para percorrer o restante caminho, até ao 700km de altitude, onde depositará a sua carga em órbita.

Os 620km restantes (que o satélite terá de percorrer) poderão parecer um caminho longo, contudo, os primeiros 80 são os mais problemáticos e desgastantes para as naves. Assim que o satélite se encontrar fora da atmosfera terreste, o esforço dos seus motores será mínimo.

S3 plano de voo

Tanto o Airbus A300 como a nave espacial regressarão a terra firme, a fim de repetir todo processo, nos seguintes lançamentos.

O primeiro voo de teste será realizado em 2014 e em 2017 será lançada a primeira carga útil para órbita. O cenário parece demasiado otimista, no entanto, projetos como este têm sido extensivamente testados por agências credíveis, como a NASA ou a ESA.

Fique com o próximo vídeo de animação, da S3, e veja as três fases do processo de lançamento de satélites.

Fonte: Swiss Space Systems (S3)