NASA prepara escudo térmico da Orion para primeiro voo no SLS

NASA prepara escudo térmico da Orion para primeiro voo no SLS

29 de Setembro de 2015 0 Por Tiago

A cápsula Orion sobreviveu ao teste de voo, realizado em dezembro, focalizado na resistência do escudo térmico. Segundo Mark Kirasich, gestor do programa Orion, a cápsula “satisfez todas a expectativas” durante a reentrada, resistindo a temperaturas de 2.200 graus Celsius.

Contudo, os testes revelaram que o escudo térmico usado nesse voo não estará concluído a tempo da primeira missão Orion, lançada através do veículo Space Launch System (SLS), agendada para 2018.

A cápsula multiusos viajará mais longe, durante a Missão de Exploração 1, daqui a três anos. Como tal, será obrigada a enfrentar temperaturas mais frias e viajar mais rápido, traduzindo-se numa reentrada ainda mais quente.

Em resposta a este problema, os engenheiros da NASA irão redesenhar a camada de fibra (em forma de favo de mel), colocada no topo do corpo de fibra de titânio/carbono do escudo térmico, para o tornar ainda mais forte.

Essa cobertura (composta por 320.000 células) estará destinada a desintegrar-se no momento da reentrada, mas será suficientemente resistente para proteger a cápsula e seus futuros passageiros, no regresso, após missões de exploração do espaço profundo.

A vantagem, é que a estrutura do escudo não é solida. Assim sendo, poderá ser fabricada em diferentes lugares ao mesmo tempo, poupando dinheiro e tempo (cerca de 2 meses) à NASA.

Fonte: NASA
Créditos da imagem: Lockheed Martin