Microsoft revela a nova Xbox One mostra como esta poderá ser até 40 vezes mais poderosa que a Xbox 360

Microsoft revela a nova Xbox One mostra como esta poderá ser até 40 vezes mais poderosa que a Xbox 360

30 de Maio de 2013 1 Por Tiago

Xbox One

Após ter desvendado (durante a passada semana) a nova Xbox One, a Microsoft elogiou a sua mais recente consola para jogos, dizendo que esta é 10 vezes mais poderosa, que a atual Xbox 360.

Contudo, ao que parece, o potencial da nova consola não se fica por aqui. A Xbox One poderá multiplicar por quatro o potencial do seu sistema, graças à nuvem.

De acordo com Jeff Henshaw, gestor do grupo de Incubação e Prototipagem da Xbox, numa entrevista ao blog OXM, a consola Xbox One irá explorar o potencial da nuvem, a fim de proporcionar um maior poder de processamento e armazenamento:

Estamos a provisionar para os programadores em cada Xbox física que construímos, estamos a provisionar a CPU e o armazenamento, na nuvem, equivalentes a três Xboxs One. Estamos a fazer isso exteriormente, para que todos programadores de jogos possam assumir que há cerca de três vezes mais recursos disponíveis, para os seus jogos, de forma a poderem criar níveis maiores, mais persistentes e mais inclusivos para os jogadores.

Xbox One comando

Segundo Adam Pollington, porta-voz da Xbox Austrália, numa entrevista ao site Stevivor:

Também foi afirmado que a Xbox One é dez vezes mais potente que a Xbox 360. Por isso, esta é, efetivamente, 40 vezes mais poderosa que a Xbox 360, em termos de capacidade de processamento (usando a nuvem). Se olharmos para a nuvem, como algo que, sem dúvida, vai evoluir e crescer ao longo do tempo, esta explicita, realmente, que não haverá limites para o poder de processamento da Xbox One e onde este irá parar.”

“Acho que é uma proposta muito interessante, não só para os australianos, mas para qualquer pessoa que vai comprar a consola Xbox.

Ao longo dos últimos anos, inúmeros especialistas têm vindo a anunciar a morte das consolas de jogos. Visto que estas, são facilmente ultrapassadas pelos PCs, em termos de desempenho. Outro problema das consolas é o facto de serem atualizadas de 10 em 10 anos (em média), enquanto o hardware para os PCs se atualiza (quase) diariamente.

Desta forma, a nuvem poderá tornar-se a alternativa, capaz de reanimar as consolas para jogos, depois da sua morte anunciada.

No entanto, as duvidas relativamente à nuvem, como solução, começam a fazer-se ouvir. Isto porque, nem toda a gente irá comprar os serviços de nuvem da Microsoft e o seu desempenho deixa algumas reticências, sobretudo quando é anunciada a triplicação do desempenho da Xbox One.

Xbox One Kinect

Jonathan Blow, programador na empresa de videojogos Braid, deixou o seguinte comentário, através do Twitter:

Alguém, por favor, pergunte se esses fabulosos 300.000 servidores são hardware real, ou apenas o tamanho total do Windows Azure (que, então, implica XBL e só iria ter uma parte deles). De uma forma mais concreta: um jornalista poderia calcular a instalação e custo de manutenção anual para 300 mil servidores e, em seguida, perguntar à Microsoft de onde vem esse, ENORME, pedaço de dinheiro (e como este poderia fazer sentido, para uma consola de jogos).“

Eu posso correr até 10.000 servidores virtuais por anfitrião. Eles, simplesmente, iriam sugar tudo. Dizendo 300.000, quando estes são virtuais, é uma mentira. Não é possível colocar 300.000 servidores disponíveis, sem ter de chutar todos os outros clientes para fora do serviço.”

Por todas a duvidas e certeza que temos ouvido, ou pouco por toda a Internet, resta-nos esperar pelo lançamento da consola, para que possamos fazer todos os testes necessário, de forma a confirmar, ou desmentir, o alegado potencial de desempenho da nova Xbox One.

Via: OXM | Stevivor | Destructoid