LHC atinge novo recorde e desvenda novas partículas

LHC atinge novo recorde e desvenda novas partículas

1 de Abril de 2010 1 Por Tiago

Depois de em 19 de Março ter atingido o recorde do mundo com 3.5 TeV de poder de aceleração de partículas, o LHC volta a bater o seu próprio recorde ao atingir desta vez os 7 TeV. O objectivo principal do CERN era atingir esta marca. Desta forma o LHC está a funcionar a 100% de modo a ajudar os cientistas a descobrir a origem do universo.

Esta marca foi conseguida na passada terça feira, dia 30 de Março. As primeiras colisões a 7 TeV, aconteceram por volta das 13h, hora no CERN, enquanto esta aconteciam, os computadores armazenavam todos os acontecimento, para que pudessem ser observados mais tarde.

Fora preciso apenas dois dias para a que o CERN revelasse o resultado da análise das colisões. Segundo Alain Grand e Ricard Owen, foram encontradas evidência de uma nova partícula. Apelidada de neutrinossaurus, devido á sua aparência pré-histórica e aos cientista acreditarem que esta terá existido aquando o inicio de universo. Esta partícula é constituída por três quarks, dois do tipo strange e um do tipo top.

Até hoje, não havia sido possível confirmar a existência desta partícula massiva neutral. Mas hoje o CERN confirmou essa mesma partícula, com a observação de apenas quatro eventos no LHC.