Jacto hipersónico alimentado a algas voará de Nova Iorque a Londres em uma hora

Jacto hipersónico alimentado a algas voará de Nova Iorque a Londres em uma hora

23 de Junho de 2011 1 Por Tiago

Foi no 2011 Paris Airshow, que a empresa EADS apresentou o ZEHST, a nova proposta para a aeronave comercial do futuro.

Alimentada por um biocombustível feito a partir das algas marinhas, o ZEHST (Zero Emission Hypersonic Transport) será capaz de voar desde Nova Iorque a Londres em apenas uma hora, ou de Londres a Tóquio em 2h30min.

ZEHST incorpora três sistemas de propulsão diferentes, podendo transportar passageiros uma altitude superior a 100.000 pés (32 Km), voando acima da atmosfera a uma velocidade superior a Mach 4 (cerca de 5.000 km/h).

Este avião será cerca de 8 vezes mais rápido do que um avião comercial normal e levará menos de metade do tempo que um (saudoso) concorde a fazer uma viagem de Nova Iorque a Londres, por exemplo.

O objetivo da EADS é criar uma aeronave comercial que reduza substancialmente o tempo de voo (comparativamente às aeronaves comercias atuais) e que seja amiga do ambiente, tanto a nível de emissão de gases como de barulho.

A viabilidade do sistema principal de propulsão funcionar a hidrogénio, está ainda a ser avaliada pela empresa.

Os três sistemas de propulsão do ZEHST serão usados em três diferentes fases do voo:

  • Na primeira fase, serão usados os propulsores turbojacto alimentados a biocombustível, desde a descolagem até aos 16.400 pés (5.000 metros) de altitude, impulsionando a aeronave para Mach 0.8 (980 km/h).
  • Na segunda fase, entraram os propulsores a oxigénio/hidrogénio líquido, subindo para os 75.460 pés (23.000 metros) de altura e para uma velocidade Mach 2.5 (3062 km/h).
  • Por último na fase três, entram em ação os propulsores ramjets a hidrogénio, elevando a aeronave até uns impressionantes 105.000 pés (32.000 metros) de altitude a uma velocidade superior a Mach 4 (cerca de 5.000 km/h).

Segundo a EADS, tal altitude proporcionaria uma experiencia de quase gravidade 0, onde cada passageiro terá cerca de 1.2g de peso.

O projeto de desenvolvimento e construção da aeronave ZEHST está atualmente a ser estudado pela EADS em parceria com a ONERA. Segundo as duas empresas, só em 2050 é que esta aeronave comercial estará pronta, mas em 2020 poderá ser apresentado um modelo em escala reduzida.

Fonte: EADS