Investigadores utilizam erro de lançamento de satélite para testar relatividade

Investigadores utilizam erro de lançamento de satélite para testar relatividade

17 de Novembro de 2015 0 Por Tiago

Após lançar um par de satélites GPS para uma orbita errada, a Agência Espacial Europeia (AEE) irá utilizar esse erro para testar (da forma mais precisa de sempre) a teoria da Relatividade, de Albert Einstein, que afirma que os relógios abrandam perto de objetos pesados.

Os satélites Galileo foram colocados em orbitas elípticas, em vez de circulares, pelos foguetes russos Soyuz. Isto significa que, estes se aproximam mais da Terra em determinados períodos da sua orbita.

Tendo em conta que a massa do nosso planeta dobra o tecido do espaço-tempo, os relógios atómicos (altamente precisos) de bordo, dos satélites, tornam-se (teoricamente) mais lentos assim que se aproximam do nosso planeta e voltam a acelerar quando se afastam.

Para testar esta teoria, estações terrestres monitorizarão a altura exata que os satélites estarão (acima da superfície da Terra), recorrendo a lasers. Isto permitindo que os investigadores testem o principio da dilatação do tempo de Einstein, parte da Teoria da Relatividade.

Correção das órbitas

Experiencias idênticas a esta, como a Gravity Probe B já confirmaram, de certa forma, a teoria. No entanto, tendo em conta que o satélite Galileo se encontra numa orbita estável, embora errada, a equipa da AEE poderá realizar um conjunto de testes, por um período de tempo bastante mais longo.

De acordo com Javier Ventura-Traveset, especialista da AEE:

Os satélites, acidentalmente, tornar-se extremamente úteis, cientificamente. Agora, pela primeira vez, desde Gravity Probe A, temos a oportunidade de melhorar a precisão e confirmar a teoria de Einstein para um grau mais elevado”.

À parte desta interessante experiência, a agência continua a ajustar os aparelhos por forma a coloca-los na órbita correta e desta forma desempenharem as suas verdadeiras funções, de navegação GPS.

Fonte: Agência Espacial Europeia