TDUG

A IBM afirma ter criado o primeiro chip de 2nm do mundo

ibm chip 2nm

Segundo a IBM, o chip com arquitetura de 2nm usa 75% menos energia e é 45% mais rápido do que as atuais CPUs, com litografia de 7nm.

A confirmar esta notícia, este é o primeiro chip de 2nm do mundo e um enorme avanço tecnológico na área do processamento. A IBM afirma ter comprimido 50 mil milhões de transístores num chip do tamanho de uma unha.

De acordo com a IBM, quando comparados os processados de 2nm e de 7nm, os ganhos são notórios. Começando pelo aumento de 45% no desempenho (com a mesma quantidade de energia) e 75% menos consumo de energia (com o mesmo nível de desempenho).

A arquitetura de 2nm poderá permitir um aumento de até quatro vezes a duração da bateria em dispositivos móveis, em comparação com arquitetura de 7nm. A gigante norte americana afirma ainda que apenas será necessário carregar estes aparelhos a cada quatro dias.

Já os computadores portáteis beneficiarão de um aumento da velocidade de processamento, enquanto que os veículos autónomos serão capazes de detetar e reagir a objetos com maior rapidez. A IBM revelou ainda que este avanço irá melhorar a eficiência energética de empresas ligadas a data center, exploração espacial, inteligência artificial, 5G e 6G e computação quântica.

Na corrida pela arquitetura mais avançada e compacta, aparentemente, a IBM apresenta-se na liderança ao anunciar o primeiro chip de 2nm. Concorrentes como a Apple e Huawai acabam de lançaram os primeiros processadores com base na tecnologia de 5nm da TSMC.

Outros fabricantes, como a AMD e Qualcomm, ainda usam chips de 7nm, embora o novo Snapdragon 888 da Qualcomm já utilize tecnologia de 5nm da Samsung.

No caso da Intel, é pouco provável que venha a lançar processadores de 7nm antes de 2023. Atualmente, utilizam chips de 10 e 14nm. Contudo, os chips da Intel tendem a ter maior densidade de transístores que os rivais. Por tanto, não é comparável.

Por sua vez a TSMC está também a trabalhar na arquitetura de 2nm e espera começar já no próximo ano a produção em massa de chips de 4 e 3nm.

Para quando a chegada dos processadores de 2nm ao mercado? Essa é a resposta que todos queremos saber, embora se saiba que criar um processador de 2nm e produzi-lo em massa são dois desafios bastante diferentes.

De momento, os planos da IBM passam pelo lançamento e comercialização das suas primeiras CPUs de 7nm, para servidores Power Systems. Mas no caso dos processadores de 2nm, irá levar seguramente alguns anos até que estes cheguem ao mercado, para laptops e dispositivos móveis.

No entanto, alegra-nos saber que chips mais poderosos e eficientes vêm a caminho.

Imagem: Wafer de 2 nm fabricado pela IBM Research em Albany. IBM Research
Exit mobile version