Força Aérea dos EUA pondera partilhar dados secretos sobre asteróides assassinos

Força Aérea dos EUA pondera partilhar dados secretos sobre asteróides assassinos

18 de Dezembro de 2010 3 Por Tiago

As estatísticas dizem, que em média a Terra é atingida por uma rocha espacial do tamanho do camião, por ano. Estas rochas são capazes de libertar a mesma quantidade de energia destrutiva, de uma bomba atómica. Com base neste problema, a Força Aérea dos EUA, está a ponderar a partilhar com os cientista, dados secretos registados pelos seus satélites, acerca de meteoritos.

Os satélites da Força Aérea Americana têm como principal objectivo, detectar lançamentos de mísseis balísticos, mas no cumprimento das suas obrigações, acabam por detectar inúmeras entradas de meteoritos, na atmosfera terrestre.

Ao atingir a atmosfera, os meteoritos, entram em combustão, deixando um rasto luminoso que é facilmente detectado e registado pelos satélites. Estes dados registados, permite-nos saber a localização precisa do asteróide e medir a energia exacta da explosão no impacto. Esta informação seria extremamente útil para os cientistas que estudam formas de prevenirmos e de defender deste tipo de acontecimentos.

Estas “bombas nucleares” do tamanho de camiões são potencialmente perigoso e devem ser estudados. O último deste género caiu sobre o Mediterrâneo Oriental, em 2002. Mas se tivesse caído numa cidade, os cientistas provavelmente estariam a discutir seriamente esta questão, em torno do sistema de defesa do planeta.

Sendo esta informação essencial, para o bem-estar da humanidade, porque será que a Força Aérea Americana hesita tanto em divulga-la? O principal entrave prendesse no simples facto separar a informação secreta (que não deve ser divulgada ao publico), da informação sobre os asteróides.

Para bem de todo o planeta, esperemos que estes dados sejam facultados os cientistas, segundo os quais, estes possam prever futuros impactos. E desta for, nos preparemos e protejamos de fenómenos inesperados e naturais, como estes.