Cientista descobre “Fonte da Juventude” da ciência moderna

Cientista descobre “Fonte da Juventude” da ciência moderna

30 de Novembro de 2010 5 Por Tiago

O investigador Ronald A. Dephinho de Harvard descobriu uma nova forma de inverter a degeneração da idade nos ratos. Esta descoberta abre novas portas para uma possível aplicação do tratamento, em seres humanos. Assim sendo, podemos estar perante uma das maiores descobertas científicas do século XXI.

O processo gira em torno de uma enzima chamada telomerase. Esta enzima adiciona uma repetição da sequência do ADN, no final dos cromossomas. Se “ligarmos o interruptor” da enzima, esta é capaz de restaurar os telómeros (estruturas constituídas por fileiras de proteínas e ADN) e inverter o processo de degeneração.

Um mês após o início do tratamento em ratos com doenças relacionadas com a idade, observou-se que o cérebro destes animais voltou ao normal.

A esterilidade é outra das consequências da idade (devido à morte e eliminação das células dos espermatozóides), mas mais uma vez foram notórios os efeitos do tratamento. Após esta experiencia, os testículos começaram a produzir novos espermatozóides e a fecundação foi melhorada, o que proporcionou um aumento das ninhadas.

Esta poderá ser uma potencial cura para doenças como: o Alzheimer, a esterilidade, entre outras. Desde que o efeito nos humanos, se revele similar ao observados nos ratos. Já para não falar do um aspecto jovial que cada um de nós poderá ter aos 80 anos.

Ironia do destino ou não, a Fonte da Juventude que o explorador Espanhol Ponce de León tanto procurou, parece ter sido finalmente encontrada por um cientista, num simples laboratório de Harvard.