Pior do que um meteorito embater contra um planeta, são dois meteoritos embater contra o mesmo planeta e ao mesmo tempo.

Pelo menos é o que nos dá a entender, a imagem da HiRISE (acima) onde é possível ver duas crateras fundida, em uma da vastas e imensas planícies áridas de Marte.

Qual o indício que nos permite determinar, que estas duas crateras foram formadas ao mesmo tempo?

Quando se dão duas colisões, desfasadas por um determinado período, é possível constatar que uma das crateras irá obrigatoriamente, sobrepor-se à outra.

O mesmo não acontece quando duas colisões se dão em simultâneo. O duplo impacto sincronizado, de dois meteoritos idênticos, poderia porventura provocar esta simetria entre estas duas crateras, tal como aconteceu neste caso.

A probabilidade de dois meteoritos viajarem á mesma velocidade, lado a lado e (supostamente) com a mesma massa, é bastante baixa. Tal acontecimento só revela, que no universo, tudo é passível de acontecer.