Quarto de dormitório ridiculamente automatizado

Quarto de dormitório ridiculamente automatizado

4 de Maio de 2012 1 Por Tiago

O estudante Derek Low da Universidade UC Berkeley, Califórnia, nos EUA decidiu partilhar o seu quarto com o BRAD. E perguntam vocês, quem é o BRAD?

O BRAD não é uma pessoa, mas sim um sistema automatizado que controla todo o quarto de Derek. A sigla BRAD significa Berkeley Ridiculous Automated Dormroom (Quarto de Dormitório de Berkeley Ridiculamente Automatizado).

Derek desenvolveu este sistema para si mesmo, enquanto tira o curso na universidade. O sistema é controlável através de diferentes periféricos: por vós, por comando remoto, smartphone, tablet, computador ou controlo automático para ligar/desligar luzes, abrir/fechar as cortinas, entre outros.

Este iluminado estudante, interessado por eletrónica e domótica, programou ainda diferentes modos de controlo, em que basta dizer em voz alta o modo que quer (por exemplo “modo trabalhos de casa”, “modo dormir”, “modo romântico” ou “modo festa”) e automaticamente o quarto cria o ambiente desejado.

Assim que o “modo festa” é ativado, por exemplo, o sistema passa a controlar as luzes do quarto, fechando as cortinas, colocando músicas (pré configuradas para a festa), ligando a máquina de nevoeiro e ativando os projetores laser ritmados (ao som da musica).

Na verdade, o BRAD parece mais diversão do que trabalho, contudo, não deixa de ser interessante o facto de todo o projeto ter sido desenvolvido por uma único estudante.

Derek afirma ter demorado cerca de três meses e gasto “várias centenas de dólares” para desenvolver este sistema, tendo mesmo detalhado todo o processo no seu blog pessoal.

Segundo a jornalista Deborah Netburn, do jornal Los Angeles Times:

O quarto tornou-se (um pouco) num destino turístico da universidade: Quando entrei em contato com ele, para ver se queria falar comigo, ele disse que era um pouco difícil atender o telefone, porque o seu quarto tem recebido inúmeros visitantes.

Fique com o próximo vídeo, onde Derek mostra o sistema BRAD em ação.

Fonte: Laboratório @ Home, via L.A. Tempos