Desenvolvidos novos curativos eletrónicos

Desenvolvidos novos curativos eletrónicos

2 de Outubro de 2015 0 Por Catarina

A ideia de um curativo adesivo que faça uma monitorização e melhoria da saúde de forma eletrónica é, sem dúvida, bastante atractiva. Contudo, com a tecnologia atual, não é nada prático nem barato e pode levar dias para fazer um só curativo.

Pesquisadores da Universidade do Texas desenvolveram um método de fabricação semelhante ao utilizado para as tatuagens, que diminui o tempo de montagem para 20 minutos, reduzindo assim o custo do processo.

A técnica utilizada não passa só por cortar formas de metal colocadas sobre folhas de polímero e depois imprimir o sistema eletrónico nos adesivos de polímero. A impressão 3D é feita em sentido contrário, ou seja, vai-se retirando material até ter o desenho que se pretende.

Eventualmente, poderia até ser possível que estes curativos descartáveis fossem capazes de fazer o rastreio de algumas doenças certificando qua não se trata de algo mais grave do que poderia parecer.

Se estes curativos forem simples de fazer e baratos serão facilmente comercializados, embora ainda possa estar longe esse dia.

Fonte: University of Texas