DARPA desenvolve interface para próteses e traz nova esperança para pessoas amputadas

DARPA desenvolve interface para próteses e traz nova esperança para pessoas amputadas

5 de Junho de 2013 2 Por Tiago

Interface RE-NET DARPA para proteses

Milhares de pessoas, por todo o mundo, sofrem por amputações de membros, resultantes de acidentes e outros fatores. De uma forma geral, a amputação irá limitar determinados movimentos, de uma pessoa, para o resto da sua vida. Por isso, um grupo de cientistas da DARPA está a trabalham diariamente, para reduzir ou mesmo eliminar essa limitação.

Recentemente, a DARPA criou um novo interface para nervos e músculos, que permite controlar diretamente as próteses mecânicas, utilizadas por pessoas amputadas.

Este interface foi criado através de um programa de investigação chamado Reliable Neural-Interface Technology (RE-NET). Este programa visa investigar o potencial, a longo prazo, de interfaces cerebrais confiáveis, de alta performance.

Esta tecnologia tem como objetivo, voltar a conectar os nervos e músculos de membros amputados, utilizando os sinais dos mesmos para controlar as próteses e fornecer um feedback sensorial direto. Por isso, o utilizador além de conseguir controlar a prótese através dos sinais enviados pelo cérebro, poderá ainda experienciar sensibilidade, por tato, através da prótese.

Segundo a DARPA, esta interface é mais confiável e tem melhor desempenho biónico, que qualquer outra interface criado até hoje. Além disso, a implantação da mesma, é muito menos invasiva, logo, implica menos riscos durante o procedimento. O programa RE-NET encontra-se neste momento a trabalhar com soldados feridos.

Para demonstrar o sentido de tato, os investigadores utilizaram a Interface Plana de Eletrodo de Nervo (FINE). Desta forma, ao conectar a interface FINE aos restantes nervos do braço, é possível recuperar o sentido de tato, nos dedos da mão protésica.

Ao contrário dos sistemas utilizados nas próteses atuais, o RE-NET não depende de um contacto visual com os objetos, visto que o utilizador irá sentir, através do toque. Como sentiria através de um membro normal.

A DARPA pretende prolongar este programa até 2016. Durante o tempo que resta, são esperadas novas melhorias do sistema RE-NET. Este é (sem qualquer dúvida) um gigantesco passo em direção à total recuperação de membros amputados.

Num futuro próximo (eu espero), tecnologias como esta poderão tornar a vida de pessoas com membros amputados, perfeitamente normal e sem qualquer limitação física.

A Era cyborg está a chegar.

Via: Kurzweil
Créditos de imagem: DARPA