Cientistas esperam clonar um mamute dentro quatro anos

Partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A clonagem tem sido um dos temas mais controversos dos tempos modernos. Clonar animais tem sido prática recorrente após a clonagem da famosa ovelha Dolly.

Neste caso em concreto, um grupo de cientistas japoneses, da Universidade de Quioto, pretendem clonar um mamute, uma espécie da família do elefante que se encontra extinta há cerca de 5000 anos.

Os cientistas viajarão até à Rússia, a fim de obter algumas amostras de tecidos de mamute. Estas amostras foram encontradas na Sibéria (de onde provem a maior parte das mesmas) perfeitamente conservadas pela natureza. Depois das amostras se encontrarem em sua posse, os cientistas irão poder dar início, à extracção do ADN das células congeladas.

Este processo de clonagem envolverá os seguintes passos: recolher o núcleo de uma célula de pele ou tecido muscular de um mamute (preservado num laboratório na Rússia), inseri-lo no óvulo de um elefante fêmea africano e esperar 600 dias (período de gestação do elefante) até que esta “mãe de aluguer” dê à luz.

O processo de clonagem terá início durante este ano e dentro de 4 anos iremos ter a possibilidade de ver o resultado.

A controvérsia levanta-se novamente, os cientistas questionam a autoridade moral do Homem ao devolver à vida, um animal extinto e cujo habitat desapareceu.

Partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Artigos Relacionados
Comentários