Buraco negro ultramassivo com massa de 10 mil milhões de sóis

Buraco negro ultramassivo com massa de 10 mil milhões de sóis

29 de Janeiro de 2014 1 Por Tiago

Aos olhos dos seres humanos, o Universo é uma incalculável vastidão de espaço e corpos celestes, por descobrir. Mas do pouco que conhecemos dele, dá para termos uma pequena noção da sua monstruosidade e de quão pequenos e insignificantes nos somos.

O cluster galáctico RX J1532 é um exemplo disso mesmo. Este alberga um buraco negro ultramassivo, que pode ter uma massa de dez mil milhões de sóis. Tornando-o um dos maiores buracos negros alguma vez vistos. Viver ao seu lado seria uma experiencia muito pouco agradável.

De acordo com a imagem a cima (que resulta do cruzamento de dados entre o Observatório de raios-X Chandra e uma matriz de radar NSF), é possível observar dois vazios enormes no espaço, um de cada lado da galáxia espiral central, onde reside o buraco negro.

Este corpo celeste ultramassivo é tão poderoso, que emite ondas de choque (que são basicamente ondas de som) que vão expelindo gás e formando estas enormes cavidades no cluster. Cada uma das cavidade é tão grande, quanto toda a nossa galáxia.

Clusters galácticos, como o RX J1532, são, geralmente, estruturas de gases quentes (área a roxo na imagem) onde são formadas novas estrelas, planetas e outros corpos celestes. Contudo, este buraco negro está a impedir a sua formação, ou evolução de qualquer tipo de vida em seu redor.

Felizmente, este tipo de buracos negros é pouco comum (conhecemos pouco mais de um dúzia em todo o Universo) e podemos nos dar por contentes de, por enquanto, vivermos bem longe deles.

Via: NASA
Créditos de imagem: X-ray: NASA / CXC / Stanford / J.Hlavacek-Larrondo; Optical: NASA / ESA / STScI / M.Postman & CLASH team