BAE Systems e Reaction Engines desenvolvem motor hipersónico espacial

Partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

A nave espacial Skylon, com “motor de estágio único”, poderá estas mais perto da realidade. A BAE Systems anunciou ontem que pretende comprar 20% da empresa Reaction Engines e, como parte do acordo, ajudar a desenvolver o motor hipersónico Synergetic Air-Breathing Rocket Engine (SABRE).

Os motores SABRE, da Reaction Engines, são motores de foguete sinergéticos com aspiração de ar.

BAE Systems pretende adquirir £20.6 milhões (cerca de €28.8 milhões), em capital, da Reaction Engines. Em troca, irá beneficiar da experiencia no desenvolvimento de tecnologia aeroespacial e gestão de projetos.

Esta parceria irá expandir o atual staff de engenharia, permitido que propulsor SABRE passe da fase de demonstração para a fase de desenvolvimento, bem como os testes ao motor hipersónico completo.

Sendo um scramjet, o motor SABRE é capaz de reduzir a carga de propulsor, atuando como um jato dentro da atmosfera terrestre e como um foguete no espaço. Desta forma, não necessita de transportar tanto oxigénio, para queimar o combustível de hidrogénio líquido.

Fá-lo-á a velocidades superiores a Mach 5 (7200 km/h), antes de atingir o espaço. Neste momento, ele muda para o modo foguete e atingindo velocidades ainda mais elevadas, necessárias para chegar à órbita da Terra.

“O anúncio de hoje representa um marco importante na transição da Reaction Engines, uma empresa que se tem focado na pesquisa e teste de tecnologias facilitadoras para o motor SABRE, para aquela que agora está focada no desenvolvimento e teste do primeiro motor SABRE do mundo,”

afirmou Mark Thomas, diretor administrativo da Reaction Engines Limited.

“BAE Systems traz capacidades líderes de indústria na execução do programa e mais amplos sistemas de engenharia de integração que vão acelerar o desenvolvimento do SABRE, como uma nova classe de motores e suas aplicações em veículos.

Esta parceria baseia-se nos avanços técnicos pendentes que a Reaction Engines fez, e as avaliações positivas recebidas sobre o potencial da tecnologia, dos especialistas da Agência Espacial Europeia e Air Force Research Laboratory dos Estados Unidos.”

Este acordo depende ainda da aprovação dos acionistas da Reaction Engines. Entretanto, é esperado uma injeção de capital de £ 60 milhões (cerca de €84 milhões), por parte do governo britânico, para testes de solo e pesquisa de aplicações para aeronave Skylon e motores SABRE.

Fonte: Reaction Engines

Partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Artigos Relacionados
Comentários