AMD afirma que os programadores de jogos querem acabar com DirectX

AMD afirma que os programadores de jogos querem acabar com DirectX

25 de Março de 2011 1 Por Tiago

Se compararmos uma placa gráfica GeForce GTX 580 com 512 processadores stream, com a GPU Xenos da Xbox 360 ou a Geforce série 7 da PS3, podemos afirmar claramente que o hardware gráfico para PC é muito melhor do que para as consolas.

Sendo o poder de processamento das GPUs das consolas dez vezes inferiores ao das GPUs de topo para PCs, porque será que os jogos para PC não parecem dez vezes melhores que os jogos para as consolas?

Richard Huddy, gerente da divisão de desenvolvimento de GPUs na AMD, acredita que seria possível ultrapassar este problema se os programadores de jogos para PC, pudessem programar o hardware para PC diretamente a partir de um programa de nível mais baixo, em vez de terem de programar na API DirectX.

Segundo Richard, “muitas vezes temos, pelo menos dez vezes mais potência numa placa gráfica de topo, do que numa Xbox 360 ou PS3, mas é muito claro que os jogos não parecem dez vezes melhores. Em grande parte, é porque de uma forma ou de outra, por boas e más razões (maioritariamente boas), o DirectX ficar pelo caminho“.

Richard revelou ainda, que um dos mais comuns pedidos do pessoal que desenvolve os jogos é para que “acabem com a API”. Afirmando ainda, que o principal apelativo da tecnologia Larrabee para os programadores, não foi o hardware em si (que aquecia era lento e inexpressivo), mas sim o software.

Ter o total controlo sobre a máquina, é tudo que os melhores programas de jogos querem. Dando-lhe acesso ao hardware a nível muito baixo, está a dar aos programadores de jogos, a oportunidade para inovar, o que irá colocar pressão sobre a Microsoft.”

Se esta é a solução para termos vídeo jogos 10 vezes superiores, de que será que estão à espera, para a tornar acessível?