E se 2.299 exoplanetas orbitassem a mesma estrela

E se 2.299 exoplanetas orbitassem a mesma estrela

22 de Agosto de 2012 1 Por Tiago

Com a ajuda do telescópio espacial Kepler, foi possível (até à data) identificar 2.299 planetas que orbitam outras estrelas. Esta é uma enorme quantidade de estrelas, especialmente se as juntarmos e as colocarmos na mesma simulação, orbitando uma única estrela.

Esta simulação criada por Alex Parker, investigador pós-doutorado em ciência planetária do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, ilustra bem a quantidade de exoplanetas que vão sendo encontrados, na vastidão do Universo.

Os tamanhos relativos às distâncias orbitais e períodos orbitais são tão reais e precisos quanto a informações disponíveis de cada planeta, embora na simulação estes tenham sido normalizados e ajustados a uma única estrela. Nem as cores foram deixadas ao acaso, representando as temperaturas estimadas à superfície de cada planeta.

Todos os planetas representados nesta simulação, detetados por Kepler, não traduzem (necessariamente) uma amostra representativa de toda a população de exoplanetas existente em outros sistemas solares dispersos pelo Universo, visto que o telescópio especial tem especial talento para detetar planetas mais próximos das suas estrelas.

Deixe-se ficar com a simulação criada por Alex Parker, onde 2.299 exoplanetas partilham a mesma estrela, recriando uma perspetiva pouco provável de existir na realidade.

Fonte: Vimeo